Tamanho do texto

O método, que virou tendência, melhora o condicionamento físico, aumenta o equilíbrio e as capacidades motoras e ainda tem um alto gasto calórico

Levantar pneus, pular em caixas, balançar cordas, fazer movimentos rápidos, você provavelmente já ouviu falar do crossfit. Tendência, o método une três pilares de movimentos: ginásticos (movimentos com o peso corporal), levantamento de peso (qualquer movimento que utilize uma carga extra) e movimentos cíclicos mono estruturais (que trabalham a parte cardiovascular), tudo isso em treinamentos de alta intensidade que garantem mais estímulos e ganhos efetivos.

Leia também: Treino trabalha corpo todo, queima gordura e ajuda a ganhar massa; aprenda

Crossfit ajuda na queima de calorias e aliado a uma boa alimentação garantes ótimos resultados, garante Ricardo Maia
Arquivo pessoal
Crossfit ajuda na queima de calorias e aliado a uma boa alimentação garantes ótimos resultados, garante Ricardo Maia


O principal objetivo do método é proporcionar saúde e bem estar, além de melhorar o condicionamento físico, aumentar o equilíbrio e as capacidades motoras. “O crossfit  tem um alto gasto calórico, que se aliado com uma boa alimentação pode trazer ótimos benefícios estéticos. Também disso, previne doenças, como qualquer atividade física regular”, afirma o educador físico Ricardo Maia, proprietário de um box em Curitiba, no Paraná.

Para o especialista, o método se difere dos exercícios convencionais porque há uma imensa variedade de exercícios que incentivam a superação pessoal, ou seja, durante cada sessão é um novo desafio enfrentado. Como é difícil isolar uma musculatura quando se realiza um movimento multi articular, essa modalidade não trabalha com músculos específicos, mas, sim, com o corpo como um todo.

Nesse trabalho global também é possível crescer. “É possível, sim, ter um ganho de massa muscular praticando o crossfit, porém o aluno provavelmente terá que optar por uma periodização individual, na qual um coach saberá seus objetivos e poderá montar um treino especifico para o mesmo”, explica Ricardo. Caso deseje um aumento muscular, o treino terá mais cargas e será mais focado na força. Para aprender um movimento específico é preciso alinhar força com progressões técnicas. Mas, se o objetivo for ter um corpo simétrico e volumoso, a melhor opção é unir a musculação com o método.

Como funciona o treino?

O treino tem a duração de uma hora e é dividido em três partes. Ricardo explica cada uma delas:

  • Aquecimento (warm up): serve para elevar a temperatura corporal, ativar e preparar as articulações e músculos e realizar movimentos similares aos movimentos utilizados na parte técnica;
  • Parte técnica (stil): aprender ou aprimorar um exercício ou uma sequência de exercícios específicos;
  • Parte principal (Wod – workout of the day): normalmente uma tarefa que deve ser realizada o mais rápido possível, buscando um estímulo de alta intensidade, sempre respeitando os limites de cada um.

Ricardo diz que o treino trabalha o corpo inteiro e não músculos isolados
Arquivo pessoal
Ricardo diz que o treino trabalha o corpo inteiro e não músculos isolados


Leia também: Aprenda um treino de hipertrofia para ficar como o Aquaman de "Liga da Justiça"

No treino, sempre são feitas as mesmas tarefas, porém elas são adaptadas para a condição física de cada um. “Recomendo que, para alunos iniciantes, a prática deve ser feita em dias alternados, tendo sempre um dia de descanso entre as aulas. Após um mês de treino, o aluno pode adicionar na sua rotina dois dias de treinos seguidos por um dia de intervalo, e conforme for evoluindo, sua frequência pode aumentar”, indica o educador físico.

Riscos do crossfit 

É comum ouvir que o crossfit é uma modalidade agressiva para o corpo e para as articulações. Sim, sem os cuidados e orientação, há riscos de lesões. Ao começar a praticar essa modalidade esportiva, é preciso ter calma, pois a progressão de movimentos e cargas acontece aos poucos.

“Caso o aluno ache que é capaz de fazer tudo de uma hora para outra, e pular alguma etapa, provavelmente ele está aumentando o risco de algo ruim acontecer”, alerta Ricardo. Por isso é fundamental respeitar os limites do corpo e procurar um lugar com bons profissionais para treinar. 

Vire um praticante

Ficou interessado no treino? Então, procure uma academia que ofereça uma aula experimental. Vale também acompanhar eventos como a Monstar Series, o maior evento de crossfit da América Latina cuja última etapa acontece no Rio de Janeiro, nos dias 24, 25 e 26 de novembro. Ricardo vai participar da competição.

Mas se quiser sentir em casa um pouco da sensação de como é esse treino, o especialista indica realizar a seguinte sequência:

Death by Burpees:

Primeiro minuto = 1 Burpee;

Segundo minuto = 2 Burpees;

Terceiro minuto = 3 Burpees.

via GIPHY


Leia também: Levantamento de peso com mortal: atleta bomba na web com exercícios malucos

“O treino termina quando você não conseguir fazer o número de Burpees prescritos no minuto em que chegar. Lembrando que você tem que dar o máximo de si”, finaliza Ricardo. Será que é fácil? Tente e veja se está preparado para enfrentar o crossfit.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.