Tamanho do texto

Um estudo da Universidade de Cambridge concluiu que se o pai sofrer de depressão no pós-natal, a filha pode vir a desenvolver a doença também

A batalha contra a depressão deu mais um passo importante recentemente. Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Cambridge chegou ao veredito de que os sintomas de depressão pós-natal nos pais podem tornar as filhas mais suscetíveis ao desenvolvimento da doença ao longo da vida.

Leia também: Exercícios físicos podem ser a solução para combater os sintomas da depressão

A depressão pós-natal paternal aumenta o risco de a filha sofrer de depressão quando estiver entrando na vida adulta
Reprodução/Facebook/Tsoku Maela
A depressão pós-natal paternal aumenta o risco de a filha sofrer de depressão quando estiver entrando na vida adulta

Eles analisaram o caso de 3.176 pares de pai-filho(a) do condado de Avon, no Reino Unido, em busca dessa relação da depressão entre pai e descendentes. Os dados utilizados na pesquisa vêm sendo coletados desde 1991 pelo "Avon Longitudinal Study of Parents and Children", e ao todo a análise das informações durou três anos (de junho de 2015 a setembro de 2018).

No total destas mais de 3 mil duplas, participaram 1764 meninas e 1412 meninos. Enquanto isso, a idade média dos pais era de 29 anos e meio na época do nascimento da criança.

A missão da pesquisa era estabelecer se haveria alguma relação entre os sintomas dos problemas no pai e o diagnóstico dessa doença nos filhos e filhas deles quando chegassem aos 18 anos de idade.

A origem dos sintomas de depressão nas filhas

A depressão sofrida pelos pais não aumenta o risco para os filhos homens, mas pode afetar as filhas mulheres no futuro
shutterstock
A depressão sofrida pelos pais não aumenta o risco para os filhos homens, mas pode afetar as filhas mulheres no futuro

De fato, os pesquisadores concluíram que a problema enfrentado pelos pais no período pós-natal aumenta o risco de os seus descendentes desenvolverem a doença aos 18 anos - mas só no caso das filhas.

No entanto, não houve uma conclusão clara sobre por que essa relação existe - embora os pesquisadores suspeitem que se o problema for com a mãe também possa haver influência no futuro dos filhos.

Leia também: Pai fica devastado ao acordar com o filho de quatro semanas morto em seus braços

Uma coisa que os pesquisadores concluíram das informações obtidas com o estudo é que conflitos e discussões entre o pai e a mãe das jovens não desempenham um papel no aumento do risco de transmissão da depressão. 

Consequências e importância do estudo

Os resultados podem ajudar na prevenção da depressão pós-natal, e ajudar pais e mães no presente e no futuro
shutterstock
Os resultados podem ajudar na prevenção da depressão pós-natal, e ajudar pais e mães no presente e no futuro


Leia também: 8 atitudes para ser um bom pai

Segundo o jornal americano The New York Post , Paul Ramchandani, autor da pesquisa, declarou que "as descobertas dessa pesquisa reforçam a importância de proporcionar a ajuda adequada aos pais, bem como às mães, que podem sofrer sintomas de depressão ".

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.