Tamanho do texto

No Facebook, Felipe Caczan afirmou que a forma como os pais ajudam seus filhos a colecionarem o álbum de figurinhas faz toda a diferença na educação

Faltam poucos dias para a Copa do Mundo começar, mas muita gente já está com o álbum de figurinhas do campeonato mundial completo.  O garotinho Davi, no entanto, ainda corre atrás de vários cromos para terminar a brincadeira. Mas pensa que seu pai está preocupado? Felipe Caczan, de 36 anos, escreveu um texto sobre isso e viralizou na internet.

Leia também: Pai não encontra fraldário, troca filha no chão, fica revoltado e faz post viral

O pai de Davi acredita que os pais que entregam o álbum de figurinhas de
Arquivo pessoal
O pai de Davi acredita que os pais que entregam o álbum de figurinhas de "mão beijada", banalizam a conquista


Na publicação do Facebook, o homem resolveu alertar quem também está ajudando o filho a completar o álbum de figurinhas e garantiu que a forma como essa ajuda é conduzida representa como os pais estão criando as crianças. Para ele, o simples fato de fazer uma coleção ensina a importância de se ter organização e responsabilidade, mas a maioria dos pais não teria percebido isso e estaria tomando para si o que deveria ser uma preocupação dos filhos.

“O Davi, meu filho de sete anos, está colecionando aqui. O álbum dele está todo ‘cagado’ (rasgado, dobrado, figurinha colada torta), falta umas 50 a 100 figurinhas para completar, ele não tem mais dinheiro no cofrinho e já se embananou todo nas primeiras trocas”, revela o músico, que embora tenha passado todas as dicas para o pequeno e fique sempre de olho no álbum, não quer fazer com que a coleção seja mais dele que do filho.

Leia também: Homem com rosto sujo dá lição sobre aparências e viraliza

“É no micro que a gente se prepara para o macro. A vida está cheia de decepções, de erros que cometemos, de insucessos”, diz ele. Em entrevista ao Deles , o pai ainda contou que Davi continua firme atrás das figurinhas que precisa, e Caczan se entristece quando vê outros pais entregando álbuns completos e impecáveis para os filhos, “banalizando a conquista”.

O álbum de Davi ficou
Reprodução/Facebook
O álbum de Davi ficou "famoso" nas redes sociais após seu pai fazer um post reflexivo sobre os álbuns de figurinhas


“Parem para pensar um pouco sobre isso. Estamos criando uma geração que não consegue enxergar o valor das coisas justamente porque nós as entregamos de 'mão beijada' para eles desde o nascimento. Inclusive, não enxergam o valor do seu esforço como pai e mãe para satisfazê-los. Sei que não é por mal, mas está fazendo mal”, dispara o pai.

Repercussão surpreende


Nos comentários do post, que já tem mais de 45 mil compartilhamentos, muitos pais concordaram com o relato de Felipe. Algumas pessoas até chegaram a comentar que a publicação serviu para "abrir olhos", já que a maioria nunca tinha parado para pensar no quanto pode ser útil entrar nesta brincadeira da coleção com as crianças.

Leia também: Sete bombeiros amigos se tornam pais em menos de um ano e fazem foto viral

“Há uma série de etapas que precisam ser cumpridas, pensadas, planejadas, preservadas. Ao colecionar as figurinhas, seus filhos podem aprender de maneira lúdica a importância da organização, do zelo, da economia, de como lidarem com um mercado específico, de como interagirem com outras pessoas", defende Felipe, que não imaginava tamanha repercussão.

"Fiquei um pouco assustado. Nunca tinha tido uma postagem viralizada dessa forma, nem com a minha banda. O lance de ser um post pessoal me assusta um pouco, pois tenho apenas uns 500 amigos no Facebook", afirma ele, que também é pai de Rafael, de 14 anos.


Desta vez, segundo ele, o filho mais velho resolveu não colecionar as figurinhas da Copa, mas tem ajudado bastante o irmão mais novo com esse álbum, que ganhou destaque nas redes sociais na última semana. "Ele colecionou na última Copa, mas nessa ele não quis. Ele apenas pede para abrir uns pacotinhos de figurinhas do irmão (risos). E tem mais participado comentando sobre os jogadores e os times com o pequeno", revela o paizão, todo orgulhoso.

Críticas não abalam

Embora muitos tenham elogiado o texto publicado por Felipe na internet, alguns disseram que, por se tratar de uma criança, o filho dele deveria receber mais apoio, já que seu álbum de figurinhas está todo rasgado, e a graça de colecionar seria poder guardar o objeto de lembrança.

Além disso, outros se atentaram ao fato de Felipe ter comentado que o menino compra figurinhas com o dinheiro de seu próprio cofrinho e não acharam a ideia tão bacana. Felipe, no entanto, usou a mesma publicação para responder os comentários e disse que "algumas pessoas não entenderam o contexto" e completou que está, sim, ajudando Davi na "tarefa".

Após a resposta do pai, houve quem saísse em defesa dele. Gustavo Antunes, por exemplo, fez questão de relatar sua própria experiência na Copa de 2006. "Colei figurinha errada, rasguei página e nem tenho mais o álbum. Mas eu entendi  que nós só seremos capazes de ter sucesso na vida se formos ensinados a caminhar com as próprias pernas e, quando surgirem fracassos, não fiquemos choramingando, dizendo que a culpa é do outro", disse.

O álbum da Copa do Mundo envolveu toda a família de Davi, que torce para que ele consiga completar a coleção logo
Reprodução/Facebook
O álbum da Copa do Mundo envolveu toda a família de Davi, que torce para que ele consiga completar a coleção logo


Felipe aproveitou a oportunidade para fazer um esclarecimento sobre sua relação com o garoto e o post segue firme, recebendo inúmeras comentários positivos, que até fizeram as críticas sumirem. "Estamos ajudando o Davi com o álbum como uma família, como melhores amigos, vibrando juntos. Mas o hobbie e a responsabilidade são dele, assim como a conquista. Quando ele completar, aposto que ficará extremamente feliz", declara o pai.

Leia também: "Sempre desejamos a adoção tardia", diz pai responsável por post que viralizou

Ainda segundo o ele, quando o álbum de figurinhas  estiver completo, a família questão de se reunir com o garotinho para conversar com o ele e analisar o que serviu de aprendizado, com essa experiência, e o que poderia ser feito melhor para já se preparem para a próxima atividade. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.